Notícias

Pesquisar
Assunto
Data de
Data até
Autor
Veículo

13/01/2020 00:00

Portal R7| Portal R7

Vigilantes são agredidos após apreensão de mercadorias na CPTM

Três vigilantes foram agredidos com pedras por um grupo de ambulantes na estação Pirituba, às 22h50 na noite do sábado (11). A agressão teria ocorrido segundo a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), após os guardas terem feito apreensão de mercadorias comercializadas em trens da Linha 7-Rubi.

De acordo com a CPTM, os ambulantes atiraram pedras contra a composição e fugiram. Os vigilantes, por sua vez, foram encaminhados ao Pronto Socorro da Barra Funda e um deles foi transferido para a Santa Casa. Todos tiveram alta. A ocorrência foi registrado no 33 DP de Pirituba.

Os três agentes faziam patrulhamento preventivo em combate ao comércio ilegal nas estações, quando foram agredidos com pedras pelos vendedores. Os três homens agredidos tiveram ferimentos nas cabeças e mãos. Nenhum deles, porém, está em estado mais grave.

Segundo a Record TV, um dos vigilantes que trabalha em uma empresa que presta serviço para a CPTM afirma que os funcionários foram agredidos porque apreenderam mercadorias ilegais dos ambulantes. "Os vigilantes foram acuados dentro da composição em poder sair por causa da agressão dos marreteiros, que foram pra cima deles com pedras, pedaços de pau. O que eles tem na mão, eles vão pra cima, não respeitam", afirmou.

PMs nas estações

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e a PM (Polícia Militar) assinaram um convênio para reforçar a segurança nas linhas de trem. Segundo a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a ideia é "garantir aos passageiros uma viagem mais tranquila". Serão 445 vagas da DEJEM (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho do Policial Militar). A previsão de início da operação é janeiro.

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, explicou: “essa parceria garantirá o acionamento imediato da Polícia Militar em qualquer tipo de crime nas estações. Assim, teremos soluções mais rápidas para ocorrências e inibição de novos crimes. Todos irão sair ganhando, especialmente os passageiros”.

A proposta prevê que os policiais façam rondas diárias em todas as estações da CPTM e poderão ser acionados para atuar em ocorrências nas plataformas e dentro do trem em casos que envolvam, por exemplo, crimes de furtos, roubos, assédio sexual e venda de bilhete ilegal. Os agentes também poderão combater os demais crimes previstos em leis estaduais e no Código Penal.



Comente

Nome
E-mail
Comentário
  * Escreva até 1.000 caracteres.
 
 



Envie o link desta página um amigo

Seu Nome
Seu E-mail
Nome do seu amigo
E-mail do seu amigo
Comentário