Fretamento

INTRODUÇÃO

A ANTP agrega ao SIM – Sistema de Informações da Mobilidade Urbana mais um banco de dados, agora relativo ao transporte por fretamento, assunto até aqui pouco estudado e, a mais das vezes, tratado de forma equivocada por autoridades públicas. O fretamento é uma boa alternativa ao transporte individual - opera com regularidade, previsibilidade e conforto mais próximos do que é oferecido pelo uso de um automóvel. Além disto, reduz o gasto pessoal de quem antes usava transporte individual.

O SIM - Sistema de Informações da Mobilidade Urbana, desenvolvido em parceria com o BNDES, consiste em um banco de dados e informações especialmente desenhado para permitir aos setores públicos federal, estaduais e municipais o adequado acompanhamento das várias facetas de caráter econômico e social envolvidas na dinâmica do transporte e transito urbanos dos municípios brasileiros, com população superior a 60 mil habitantes.

Agora, através de contrato firmado com a FRESP - Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo e com o SINFRETIBA – Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros por Fretamento de Curitiba e Municípios do Paraná, começamos a publicar os resultados referentes a estudos e pesquisas que já se iniciaram.

O trabalho abrange três grandes campos. Primeiramente, visando a integração dos dados ao SIM, o trabalho contempla a quantificação da oferta e da demanda do sistema de transportes de passageiros por fretamento em grandes cidades do Brasil e do Estado de São Paulo; a estimativa para o sistema de transporte de passageiro por fretamento dos consumos e custos relativos à sua operação; a emissão de relatórios analíticos e comparativos e, finalmente, a integração às informações constantes no site da ANTP.

Para efeito de divulgação dos dados definimos seis grupos de temas:

a)      Demanda do sistema: refere-se à demanda do fretamento contínuo em grandes cidades do Brasil

b)     Vantagens do Fretamento contínuo e eventual para:

- a sociedade,

- os usuários, e

- os contratantes;

c)      Legislação: resume a legislação relativa ao fretamento nas maiores cidades do país;

d)     Estudos realizados: dispõe levantamento de estudos técnicos realizados sobre o tema, assim como teses e dissertações feitas;

e)      Inserção no novo simulador de impactos na mobilidade da ANTP: mostra como o fretamento contínuo poderá ser inserido como ação no futuro simulador da ANTP sobre os impactos positivos de ações de mobilidade sustentável [em construção].

 

f)      O fretamento e os planos de mobilidade: como o fretamento pode ser incluído nos planos de mobilidade e dá exemplos de ações já implantadas.